14 de março de 2017

A descoberta da segunda gravidez e o aborto

Categorias:

Nunca vi algo ser tão verdadeiro na vida de uma tentante: desencana que engravida.

Gente, eu desencanei mesmo. Na verdade desisti. Resolvi tocar a vida já que oportunidades para novas escolhas surgiram.

Aí, o peito começou a pegar fogo. Meus seios pareciam ter febre e doíam como nunca doeram na vida. Para completar as estranhezas, a menstruação atrasa por 4 dias e eu nem estava doida para fazer um teste como das outras vezes. Mas fiz. Pressionada pela irmã e amiga rs, fiz o teste de farmácia. Aliás, os testes.

Primeiro teste

Aquele de fazer xixi no copinho e colocar a tira. O mesmo que fiz na gravidez do Pititico por sinal. Segunda linha tão clara que só eu enxergava. Marido disse que não tinha linha nenhuma. Manda foto para a irmã, para a amiga, para as amigas. Ninguém vê nada ou não entende o bendito do teste. Sabem de nada da vida da quase ex tentante aqui.

Segundo Teste

O mesmo. Xixi no copinho e tira lá dentro. Juro que vi a segunda linha um tiquinho mais forte que do primeiro. Fiz com seis dias de atraso. Marido não enxergou a linha. Irmã e amigas também não. Só a doida aqui que estava num aperto daqueles porque já tinha feito outros planos.

Bom, mas aí ninguém viu nada e eu acreditei porque a menstruação apareceu.

Apareceu mais ou menos. Foi uma borrinha de café. Depois um sangue vermelho e intenso com cólica muito forte. Eu chorei. Bom, menstruação de verdade. Ok marido, irmã, amigas, menstruei de verdade. Contei logo.

Confesso, eu senti alívio. Porque estou falando muito sério quando disse que tinha desencanado.

Então tá. Comecei a trabalhar. Pititico foi pra escola e depois pra creche. E a menstruação não ia embora. 10 dias menstruada. Um sanguinho vermelho escurão e depois marrom. Nunquinha me aconteceu isso.

Nesse tempo, meus seios continuaram doloridos, mas bem pouquinho. O que me deu foi um sono do outro mundo! O cansaço que andava sentindo não estava normal. Coloquei a culpa na rotina nova. Achei mesmo que fosse isso.

Acontece que no 10º dia de menstruação acordo com a bexiga pedindo socorro, vou ao banheiro e ó sanguinho vermelho lá. Uma cólica no pé da barriga. Comento com o marido que isso era estranho. Puxa vida, coisa chata que não acaba.

Vou trabalhar e o incômodo não passa. Decido comprar outro teste de farmácia porque estava com enjoo também.

Terceiro teste

Dessa vez um diferente. Aquele que a gente faz xixi direto no palito. Feito no trabalho mesmo. Em segundos vejo uma segunda linha muito forte. Pronto. Quase tenho um troço. Sorrio, choro, mando foto pro marido, pra irmã, pra amiga.

O que preocupa são as cólicas e o sangramento.

No outro dia faço um exame de sangue. O resultado sai no mesmo dia. Positivo.

Felicidade reina. Pititico promete TANTA coisa ao bebê. É lindo de se ver. Muita empolgação. A gente conta logo pra todo mundo. Afinal, mesmo tendo mudado de ideia tínhamos tentado por quase dois anos, pensa na alegria da pessoa aqui!

O aborto

Mas aí que o sangramento não parou e um dia depois do resultado acordei com cólica e dor nas costas. Fomos para a maternidade.

A primeira coisa que os médicos disseram era que a quantidade do HCG no exame estava muito baixa para o tempo de gestação. Me examinaram, constataram o sangramento leve. Fiz uma endovaginal e lá vimos que o colo do útero estava aberto e, não havia embrião. O aborto já havia ocorrido. Provavelmente naquele dia que eu disse que menstruei com uma cólica muito forte. Um aborto espontâneo inevitável, que normalmente acontece por má formação do embrião.

Sim, chorei bastante. Fiquei sentida. Já havia planejado um monte de coisa. A sensação é bem estranha. Ainda tenho enjoos e meus seios estão diferentes.

O Pititico ficou triste também, me deu um abraço gostoso.

Mas estamos bem. Há tempo para todas as coisas debaixo do céu…

*******

Eu tinha começado a escrever o texto para vocês no dia que descobri a gravidez…acho que não ele não sairia tão alegre se fosse depois…mas deixei como estava e só acrescentei a parte chata…

Leia mais!