26 de abril de 2018

Atitudes positivas sobre comida, peso e imagem corporal para usar com toda a família

Categorias:

 

Por Danielle Andrade

No texto de hoje, eu quero conversar não só com você sobre os pititicos, mas sobre todos os membros da família: atitudes positivas que devemos ter em relação à comida, peso e imagem corporal. Você não imagina o poder que um pensamento/gesto/atitude positiva tem em sua vida…e muito mais na vida dos pequenos, que estão desenvolvendo sua percepção e aceitação para com o mundo!

A seguir, listei algumas atitudes que devem (desculpa a intimação no verbo, mas não achei outra palavra para expressar…) fazer parte da rotina familiar, acompanhe:

  1. Evite fazer dietas ou comentários sobre ser gordo ou engordar. Dê exemplos de atitudes alimentares equilibradas;
  2. Tenha em casa uma variedade de alimentos nutritivos e saudáveis. Faça refeições e sobremesas que forneçam nutrientes de qualidade. Lembre-se de comer com prazer, o que não significa comer em exagero. Às vezes, peça ou faça uma pizza e sirva sorvete de sobremesa para mostrar que tudo pode ser consumido, desde que haja moderação em seu consumo, diferente de se ter uma restrição;
  3. Fale de saúde ou do que é saudável! Ou seja, concentre-se na saúde e não no peso que você ou seu familiar precisa emagrecer, afinal, quando se tem a perda de peso como principal foco, está será uma atitude fadada ao fracasso. Lembre-se sempre: a perda de peso deve vir como consequência da re-educação alimentar e da mudança de hábitos;
  4. Eduque (e se eduque) considerando a alimentação saudável de uma maneira geral, sem ser especialista em nutrição. Todos os nutrientes são importantes;
  5. Foque no que comer e não no que não comer;
  6. Ensine (e se re-eduque) a respeitar os sinais de fome e saciedade e de responder a eles;
  7. Fale positivamente dos alimentos e do seu corpo. Exclua a ideia de ‘alimentos permitidos’ X alimentos proibidos’, assim como a ideia de ‘só serei feliz/terei o emprego dos sonhos se emagrecer 3kg’;
  8. Ensine (e aprenda) que dietas não funcionam e dê exemplos. Livre-se de todas as balanças e mostre que elas não são importantes. Não esqueça que há fases da vida em que é normal ter uma variação de peso;
  9. Reforce que as escolhas alimentares devem ser feitas a partir de um equilíbrio entre desejo, apetite e equilíbrio alimentar;
  10. Converse com seu filho (e com seus parentes) sobre alimentação-conforto, alimentação-estresse e alimentação-tédio, para ajudá-los a identificar e evitar esses comportamentos.

Bom, deixo essa atividade para ser trabalhada no final de semana e nos próximos dias com todo mundo de casa…

Ah, se você gostou do texto, não esqueça de compartilhar em suas redes sociais!

Grande beijo…

Até logo!

Leia mais!