14 02 2019

Criança sem a marquinha da BCG não precisa refazer vacina

Imagem do google

No último dia 5, o Ministério da Saúde juntamente com a Organização Mundial de Saúde e o Comitê Técnico Assessor de Imunizações, fizeram uma nova recomendação acerca da “marquinha” advinda da vacina BCG.

Antes, se não surgisse a cicatriz num prazo de 6 meses após a aplicação, era necessário refazer a vacina no bebê. Isso acontecia porque se acreditava que, a dose da vacina só faria efeito se a a ferida inflamasse deixando a marca no braço da criança.

Porém, por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que os estudos comprovaram a eficácia da vacina também em crianças que não ficaram com a marquinha após a aplicação. Além disso, foi dito que é necessária apenas uma dose da BCG, ou seja, uma vez efetuada nos primeiros dias do bebê, ela não precisa mais ser repetida.

Para entender mais sobre o BCG, a seguir algumas informações encontradas no Manual de Normas de Vacinação do Ministério da Saúde.

Porque a vacina BCG é importante?

Porque é ela que previne as formas graves da tuberculose em crianças menores de cinco anos de idade, mais frequentes em menores de um ano.

Quando ela deve ser aplicada?

Logo após o nascimento do bebê no braço direito. Se isso não tiver acontecido, a aplicação deve ser feita ao completar o primeiro mês de vida ou no primeiro comparecimento à uma unidade de saúde.

Qual reação pode acontecer?

A mais comum é a formação de abscesso no local de aplicação.

Fique sempre atento às vacinações que são recomendadas desde o nascimento da criança. Aqui, em especial, fique de olho na vacina BCG. O ideal é mesmo que ela seja aplicada assim que o bebê nascer, ainda na maternidade.

E, se a marquinha da BCG não aparecer, fique tranquilo. Agora sabemos que seu bebê estará protegido da mesma forma.

Gostou do post? Assine nossa newsletter e receba os novos posts em primeira mão!