29 de junho de 2016

Sobre a “patologização” da normalidade

Categorias:

Hoje é dia da coluna Psicologia e, a Ana Paula traz mais um excelente texto que, como sempre, nos leva a uma reflexão profunda.

 mundopititico.patologizaçãodanormalidade

 

Por Ana Paula Alves Rodrigues

FALA SÉRIO

Ando pensando muito na “patologização” da normalidade.

Entendo por patologização da normalidade toda postura pré-conceituosa geradora de regras sociais e normas de conduta que são utilizadas para classificar, etiquetar e às vezes punir. Regras que determinam como os sujeitos devem ser/proceder a partir de parâmetros que, na maioria das vezes, não leva em conta o histórico e o contexto do sujeito em questão.

“Nunca é demais lembrar, que o termo psico-pato-logia traduz um discurso, um saber, (logos) sobre as paixões, a passividade (pathos) da mente, da alma (psiquê). Trata-se, pois, de um discurso representativo a respeito do sofrimento psíquico; sobre o padecer psíquico”. (Paulo Roberto Ceccarelli)

Vejo pessoas ávidas por diagnósticos, por nomes que traduzam prováveis “sintomas” nos pequenos… Se é agitado ou vagaroso, entende-se que sofre de TDAH. Se mostra-se mais contido e de pouca conversa ou brinca sozinho, espera-se o título de AUTISMO. Se revela certa dificuldade de aprendizagem ou aprende em tempo diferente dos demais, é julgado como DISLÉXICO… E assim por diante.

Não quero banalizar as questões a serem discutidas sobre as síndromes e transtornos. Muito menos desconsiderar que elas existem e seus sintomas merecem atenção.

O que proponho é CUIDADO. As crianças precisam de tempo, de presença, de apoio, de olhar atento, de aprender a estar no mundo, de interação, de modelo… Precisam ser consideradas em suas infinitas possibilidades e também limitações, o que não significa que elas sejam portadoras de algum adoecimento neuropsiquiátrico.

Por isso luto pela escuta à infância! ESCUTE AS CRIANÇAS! Aguardem o processo de maturação, pensem em intervenções antes de procurar rótulos e estigmas.

 

mundopititico.colunista psicologia
  • que blog maravilhoso para mães! beijos, adorei. sucesso pra ti!

Leia mais!